25/12/2020 |

7 dicas para sair do aluguel e conquistar a casa própria

7-dicas-para-sair-do-aluguel-e-conquistar-a-casa-propria

Sair do aluguel e conquistar a casa própria é um dos maiores sonhos dos brasileiros. Ter um imóvel traz tranquilidade e segurança, além de garantir um patrimônio para as próximas gerações.

No entanto, muitas são as dúvidas nesse momento: qual é a melhor forma de conseguir sair do aluguel? Como deve ser feito o controle financeiro e como encontrar o imóvel ideal que se adeque às suas necessidades?

Essas e outras dúvidas serão respondidas no artigo de hoje.

Continue a leitura.

Por que o controle financeiro é importante para sair do aluguel? 

Para sair do aluguel, é necessário ter um bom controle. Isso porque, além do pagamento mensal das prestações, que muitas vezes poderão ser um pouco maiores que o valor do aluguel pago pela família, também é necessário arcar com outros gastos.

Durante o processo de compra do imóvel, será necessário arcar com o pagamento à vista da documentação e da entrada.

Além disso, mensalmente ou anualmente, dependendo de como você optar, também será necessário pagar o IPTU.

Em alguns imóveis, o pagamento do condomínio também é necessário, e todos esses detalhes precisam estar bem claros para que os novos moradores não tenham nenhuma surpresa.

Apesar das despesas parecerem aumentar, com o controle financeiro é possível manter todas as contas em dia.

Será necessário, no entanto, que você organize as suas finanças, tanto pessoais quanto da família, e mantenha as prioridades bem alinhadas para garantir que você tenha maior tranquilidade.

O lado bom do financiamento imobiliário é que, dependendo do regime de financiamento escolhido, o valor das parcelas irá diminuir com o tempo, reduzindo também as despesas.

Como organizar as finanças pessoais?

 

Como organizar as finanças pessoais?

A organização financeira ainda é um tema pouco explorado no dia a dia. No entanto, na medida em que o tempo passa e precisamos nos organizar para conquistar alguns bens duráveis, como um automóvel ou uma casa própria, é preciso rever nossos padrões de consumo e encontrar as alternativas mais interessantes para manter a vida financeira saudável e próspera.

Separamos algumas dicas simples que irão te ajudar a organizar as finanças e, possivelmente, realizar o sonho da casa própria.

Confira.

1. Saiba quanto você ganha

O primeiro passo é saber quanto você ganha. Parece uma questão simples, mas a verdade é que poucas pessoas sabem realmente qual é a renda familiar líquida.

Anote todas as fontes de renda para saber exatamente qual montante é recebido todos os meses.

2. Saiba quanto você gasta

Aqui começamos a passar o pente fino nas despesas. O ideal é que você avalie quanto você gasta por pelo menos três meses para identificar os gastos fixos, os gastos variáveis, o que é essencial e o que é supérfluo. Também será possível visualizar quais são as áreas em que se gasta mais, e a partir daí poder rever esses gastos.

São considerados gastos essenciais tudo aquilo que você precisa para viver, como:

  • aluguel;
  • água;
  • luz;
  • telefone;
  • internet;
  • alimentação;
  • transporte para trabalho / estudos;
  • condomínio;
  • plano de saúde.

Para os gastos extra e variáveis, temos as atividades de lazer, alimentação fora de casa, procedimentos estéticos, etc.

Anote todos os gastos, analise as faturas do cartão de crédito e acompanhe essas informações durante alguns meses para entender melhor quais e como são os seus gastos.

3. Reveja seus gastos e prioridades

Agora que você conhece todos os seus gastos, é hora de revê-los e conferir as prioridades. 

Veja o que pode ser negociado e reduzido, como os planos de internet e telefone. 

Identifique também onde estão seus maiores gastos: na alimentação, nos gastos fixos ou no lazer? Uma vez que você identifica essas informações, é possível criar estratégias para reduzir alguns gastos e conseguir estabelecer prioridades.

4. Negocie dívidas existentes

Se você possui alguma dívida, é hora de negociar. Para comprar um imóvel financiado, seja ele no programa Casa Verde e Amarela ou não, é necessário não ter restrições no CPF de nenhum dos nomes que irão entrar no financiamento.

Por isso, se atualmente você possui alguma dívida, a melhor coisa a se fazer é negociá-la e quitá-la o mais rápido possível, para limpar seu nome na praça e garantir maior tranquilidade na hora de realizar o financiamento.

5. Crie um objetivo mensal

Uma vez que você entendeu quais são suas finanças, estabeleceu as prioridades, negociou e quitou as dívidas, é hora de estabelecer um objetivo mensal de poupança.

Crie um plano de ação para poupar um valor específico todos os meses, e certifique-se de que está cumprindo com o planejado.

A dica é poupar esse valor como se fosse uma conta a ser paga.

Por exemplo, se a sua meta é guardar R$200,00 todos os meses, ao receber suas rendas mensalmente, já reserve esse valor como se estivesse pagando uma fatura. Dessa forma, após finalizar o pagamento das contas, você terá mais tranquilidade para utilizar sua verba restante para lazer e gastos fora do planejado, caso seja necessário.

6. Mantenha o foco

O foco pode ser, muitas vezes, o maior desafio. Afinal, como manter essa disciplina ao longo de tantos meses? 

A resposta é que quanto mais claro for o seu objetivo e onde você quer chegar, maior será a sua motivação para continuar atuando até alcançá-lo. 

Por isso, não desista: assuma esse compromisso para realizar o sonho da casa própria.

7. Converse com toda a família

Um outro ponto fundamental e que fará toda a diferença nesse processo é conversar com a sua família. É importante que todos estejam alinhados com o objetivo e estejam dispostos a fazerem o possível para alcançar essa meta.

Converse com todos, mostre os números, apresente seu plano de ação para aumentar as economias da família e esclareça como cada um pode ajudar.

Como encontrar um imóvel?

 

Como encontrar um imóvel?

Encontrar o imóvel ideal para você e sua família exige paciência e planejamento. Afinal, será necessário realizar diversas pesquisas, visitas e passar um verdadeiro pente fino nas possibilidades para encontrar aqueles que realmente irão suprir as suas necessidades e as necessidades da sua família.

1. Decida uma região

Antes de começar a procurar por um imóvel, é interessante que você faça algumas pesquisas para encontrar uma região que realmente lhe interesse. Estabeleça bairros e regiões de acordo com a sua rotina e as suas necessidades.

Isso te ajudará a passar um “pente fino” nas opções disponíveis no mercado e facilitará o processo de busca.

2. Entenda suas necessidades

Entender quais são as suas necessidades e as necessidades da sua família irão ajudar a afunilar ainda mais as possibilidades e ser mais objetivo nas suas buscas.

Por exemplo: quantos quartos você precisa em um imóvel? Quantos banheiros? Você faz questão de uma área com piscina e playground ou não é necessário?

Também é interessante conferir o que é imprescindível nas redondezas do imóvel: posto de saúde? Escolas? Supermercados? 

Pontue tudo aquilo que é fundamental para você ter uma rotina muito mais eficiente.

3. Busque por praticidade

Uma dica importante para quem está em busca do imóvel dos sonhos é procurar por opções que estão bem localizadas.

Para garantir a praticidade no dia a dia, dê preferência para imóveis que:

  • possuem fácil acesso ao transporte público;
  • estão próximos de lojas de conveniência;
  • estão próximos de centros de promoção à saúde;
  • permitem que você realize suas atividades do dia a dia com tranquilidade, como ir ao trabalho, ir à faculdade, etc.

4. Pesquise sobre as construtoras 

São várias as construtoras disponíveis no mercado, e por isso é preciso conhecê-las para identificar quais são as mais interessantes e confiáveis.

Faça uma pesquisa sobre as construtoras mais confiáveis do mercado e que possuem empreendimentos na região que você está interessado. Busque por empreendimentos entregues, reclamações e elogios de outros clientes.

No caso da compra de imóveis na planta, é importante conferir também se esses imóveis foram entregues dentro do prazo ou se houveram atrasos. 

5. Visite o imóvel em diferentes horários

Se você encontrou um imóvel que gostou, é interessante visitá-lo em diferentes horários. Isso irá permitir que você descubra como é a vizinhança em dias e horas distintas, como é o barulho, o movimento, etc.

6. Lembre-se das despesas além da entrada do imóvel

Um dos erros mais comuns de quem vai comprar o primeiro imóvel é se esquecer que existem algumas despesas além da entrada e do valor das prestações mensalmente: a documentação.

Para não ter surpresas, é importante que você se lembre de que a documentação precisa ser paga à vista no início do processo de financiamento, assim como a entrada.

O valor da documentação irá variar de acordo com a região em que o imóvel está localizado.

Importante pontuar também que o FGTS, comumente usado para auxiliar no pagamento da entrada dos imóveis financiados, não costuma ser usado para pagar a documentação, então é importante se organizar para ter o valor em mãos.

Antes de começar a busca pelo imóvel perfeito, caso já exista o plano de sair do aluguel e comprar um apartamento, comece a poupar mensalmente. Esse valor poderá ser usado para auxiliar nessas despesas que precisam ser acertadas à vista.

Uma vez que você escolheu o imóvel, é possível ter uma noção de qual será o valor da documentação, uma vez que ela também varia de acordo com o valor de cada imóvel.

7. Considere comprar imóveis na planta

Para quem não está com pressa para mudar, os imóveis na planta podem ser excelentes opções de investimento. Por ainda estarem em construção, é comum que as construtoras permitam o parcelamento da entrada, o que pode facilitar consideravelmente para quem tem interesse mas não possui o montante em mãos para acertar à vista.

A documentação não costuma ser parcelada, mas sem dúvidas poder dividir o valor da entrada ajudará bastante.

Além disso, os imóveis na planta permitem que os compradores se planejem e tenham mais tempo para se organizar financeiramente.

O segredo, nesse caso, é encontrar uma construtora de confiança e que possui um excelente histórico de entregas e satisfação dos clientes com imóveis na planta.

Para isso, é necessário realizar aquela pesquisa que sugerimos ao longo do artigo.

Sair do aluguel e conquistar a casa própria se tornou possível graças a programas habitacionais como o Casa Verde e Amarela. No entanto, saber encontrar o imóvel ideal e aprender a organizar as finanças é fundamental para conseguir realizar esse sonho sem se complicar futuramente.

Para isso, paciência, organização e foco são fundamentais.

Está procurando por uma construtora de confiança para adquirir seu imóvel? Conheça a Vila Brasil Engenharia e confira nossos empreendimentos em destaque.

Assine nossa newsletter e
fique por dentro das novidades

Por favor! Informe o seu nome.
Por favor! Informe o seu e-mail.
Por favor! Informe o seu celular.
BAIXE
AGORA
o APP
Vila Brasil
Icone Apple Icone Play