Blog 16/nov/2020

É possível financiar imóvel com nome sujo?

A maior parte dos brasileiros, sem dúvidas, sonha em sair do aluguel e conquistar a casa própria. O financiamento imobiliário é uma forma de conseguir realizar esse sonho sem bagunçar as finanças, e isso o torna extremamente atrativo para a maior parte dos brasileiros. Os financiamentos imobiliários são oferecidos por diversos bancos, mas possuem algumas regras para serem aprovados e executados. 

O endividamento no país também é uma realidade, e infelizmente esse problema acaba criando alguns obstáculos que impedem a realização de vários sonhos, o que inclui a compra da casa própria.

Muitas pessoas se perguntam se é possível financiar um imóvel com nome sujo, e a resposta é: Não!

Quer saber mais sobre o tema e descobrir como conquistar a casa própria? Continue a leitura.

Como funciona o financiamento habitacional?

O financiamento habitacional é realizado por bancos, que auxiliam o comprador a conquistar a casa própria: eles pagam ao vendedor o valor do imóvel a quantia a ser financiada pelo comprador, e a partir daí cobram parcelas até que o comprador quite sua dívida.

Durante esse período de pagamentos, são aplicados juros. O imóvel fica ligado ao comprador, mas ele não poderá ser negociado em nenhum momento, até que a dívida com o banco esteja devidamente paga.

As condições de financiamento

São vários os bancos que oferecem financiamento habitacional. As diferenças entre eles são as condições de pagamento, as taxas de juros, duração de contratos e o valor máximo que pode ser financiado.

É importante que o comprador faça algumas simulações nos mais diversos bancos para encontrar a alternativa mais interessante para a sua realidade. Veja como estão as taxas de juros em cada um deles e como ficarão os valores das parcelas.

Os documentos

Para começar o financiamento imobiliário, é importante ter a documentação correta. Estes documentos irão te ajudar a aprovar o financiamento e o valor a ser financiado pelas instituições financeiras.

Na lista de documentos, estão:

  • originais e cópias de RG e CPF do comprador;
  • comprovante de estado civil;
  • comprovante de residência;
  • comprovantes de renda;
  • declaração do imposto de renda, dentre outros.

Se, porventura, o imóvel for adquirido pelo casal, os documentos precisam ser dos dois. 

Para os autônomos, a comprovação de renda pode parecer um pouco mais difícil. No entanto, basta utilizar os contratos de prestação de serviços, declaração do sindicato, declaração do imposto de renda, extratos bancários ou comprovantes de despesas.

É comum que algumas pessoas não possuam conta em banco. Para trabalhadores rurais, diaristas, barbeiros, doceiras, ambulantes e outros segmentos, é necessário realizar um cadastro com a orientação do gerente do banco, que irá instruir melhor cada pessoa a respeito dos documentos necessários nesses casos.

A comprovação de renda irá ajudar a identificar a capacidade de pagamento dos compradores. É importante pontuar que o valor da prestação do imóvel não poderá ser superior a 30% da renda familiar bruta. Isso significa que as parcelas precisarão ter um preço máximo para não comprometer as finanças do comprador.

Durante o processo, a análise cadastral também é realizada: as instituições financeiras irão conferir se existe alguma restrição no nome do comprador através do Serasa ou do Serviço de Proteção ao Crédito, SPC. 

Uma vez que não existem problemas com os nomes dos compradores, é hora de liberar o crédito para um período específico, que irá variar de acordo com cada banco.

O que pode levar à restrição de crédito?

O que pode levar à restrição de crédito?

A restrição do crédito é um dos maiores empecilhos para quem está saindo do aluguel e conquistando a casa própria. Afinal, com o nome sujo na praça, não são todas as instituições que permitem o financiamento imobiliário. Existe um receio de que pessoas com nome sujo não pagariam as prestações em dia.

É necessário entender, no entanto, o que pode desencadear essa restrição de crédito, e como evitá-la para conseguir conquistar a casa própria.

Nome está no cadastro de devedores

Se você possui alguma dívida em lojas, por exemplo, é possível que seu nome seja inserido em praças como SPC, Serasa, entre outros. Esses dois serviços são consultados pelas empresas que oferecem crédito para descobrir se os possíveis novos clientes serão potenciais inadimplentes.

O segredo para não ter o nome negativado no mercado é manter os pagamentos em dia: não atrase as prestações e sempre cumpra os prazos combinados. Isso irá garantir que você mantenha um cadastro positivo no mercado e seja cada vez mais um bom candidato para empréstimos e cartas de crédito.

Você possui restrição no Banco Central

Quando uma pessoa passa um cheque sem fundo, ela pode ser registrada no Cadastro de Emitentes de Cheque sem Fundos, CCF. Todos os bancos têm acesso a essa lista que, por sua vez, será consultada antes de fechar qualquer negócio.

Assim como o SPC e o Serasa, o CCF irá mostrar aos bancos e empresas de crédito quais cidadãos são mais propícios a pagarem em dia, e quais são aqueles com um histórico de dívidas e problemas com pagamento.

A partir daí, com essas informações, as instituições poderão liberar ou negar crédito.

Existem dívidas com o INSS ou a Receita Federal

Se porventura você deixou de pagar algum imposto federal ou possui algum problema com a declaração de Imposto de Renda, esse tipo de detalhe também pode ser responsável pela negativação do crédito.

Por isso, é fundamental que você mantenha as suas obrigações jurídicas e fiscais em dia, mantendo o pagamento de impostos dentro do prazo e realizando a declaração de Imposto de Renda anualmente.

Você possui dívidas com o Estado ou com o município

No tópico anterior falamos dos tributos federais, mas o não pagamento dos impostos do estado ou do município também podem resultar na negativação do seu nome.

Uma vez que o nome está negativado, é quase impossível adquirir um imóvel.

A recomendação aqui é a mesma do item anterior: mantenha todos os impostos em dia, dentro do prazo, para conseguir ter crédito na praça.

É possível financiar imóvel com nome sujo?

A maior dúvida para quem está com o nome negativado é se é possível financiar imóvel com nome sujo. A resposta é: não! No cenário atual, a Caixa Econômica Federal não permite a aprovação de financiamentos para famílias com restrição no nome pelo Programa Casa Verde e Amarela.

Historicamente, pessoas que se enquadravam na Faixa de Interesse Social do antigo Programa Minha Casa Minha Vida poderiam sim assumir um financiamento mesmo se endividadas, porém somente com os imóveis pertencentes ao “Faixa 1” do programa habitacional. Faziam parte deste grupo famílias que possuíam renda mensal inferior a R$1.600,00. Esse grupo também possuía um subsídio maior: nesses casos, o Governo Federal podia subsidiar até 95% do valor das prestações, uma vez que os cidadãos que se enquadravam nesse grupo só poderiam comprometer 5% de sua renda mensal no pagamento das parcelas do financiamento.

É importante enfatizar que esta situação se aplicava somente para o “Faixa 1” do antigo Programa Minha Casa Minha Vida, não para as outras faixas – Faixa 1,5; 2 e 3. Lembramos também que com a mudança do programa habitacional para o Programa Casa Verde e Amarela, esta faixa foi extinta e os grupos de renda revisados. Atualmente, para todos os contextos, não é possível financiar sem que o nome esteja “limpo” no mercado.

Como limpar o nome para realizar o financiamento imobiliário?

Como limpar o nome para realizar o financiamento imobiliário?

Como observamos ao longo do artigo, existe a possibilidade de comprar um imóvel com o nome sujo através do financiamento imobiliário, desde que você se encaixe na Faixa de Interesse Social do Programa Casa Verde e Amarela.

No entanto, se você se enquadra em outros grupos e quer sair do aluguel, é necessário que o nome esteja limpo para a consulta aos órgãos de proteção de crédito.

Está precisando limpar o nome para conseguir comprar um imóvel e ter o financiamento aprovado? Veja nossas dicas!

Mantenha seu orçamento mensal organizado

O primeiro passo para limpar o seu nome e mantê-lo sempre positivo no mercado é ter um orçamento mensal organizado. Infelizmente, essa não é a realidade para a maior parte das pessoas, uma vez que a educação financeira não é algo muito discutido no país.

No entanto, você precisa entender suas finanças e buscar por soluções para poupar mais dinheiro e reduzir os gastos.

Para isso, você precisa saber:

  • a sua renda familiar mensal;
  • os gastos básicos (casa, luz, água, telefone, alimentação, etc);
  • os gastos variáveis (cartão de crédito, roupas, lazer, etc);
  • identificar onde estão os exageros;
  • identificar se a vida que você está levando realmente cabe no seu orçamento.

Uma vez que todos esses pontos foram levantados e você já possui respostas, é hora de definir os limites de gasto em cada área, negociar a redução de contas de internet, por exemplo, e reduzir os gastos variáveis supérfluos da família.

Com o tempo, será possível poupar uma certa quantia e começar a quitar as dívidas que estão pendentes.

Negocie suas dívidas

Para limpar o seu nome, é fundamental que você acerte todos os seus débitos. Por isso, é importante que você identifique onde estão todas as suas dívidas e negocie com as empresas de crédito.

Em alguns casos, é possível ter um bom desconto para o pagamento.

Uma vez que as dívidas foram negociadas e você possui um novo valor e novos prazos de pagamento, honre-os! Nunca deixe um boleto atrasar.

Tenha outras fontes de renda

Outras fontes de renda poderão te ajudar a quitar as dívidas. Aqui, é necessário avaliar: se realizando cortes e organizando seu orçamento, ainda é necessário receber mais dinheiro, o que pode ser feito para aumentar a sua rentabilidade?

Talvez conseguir fontes de renda alternativas pode ser a melhor opção para quitar as dívidas com maior rapidez.

Fique de olho nos feirões

Os feirões são excelentes. Existem empresas credoras que participam de feirões para que os cidadãos que estão com dívidas consigam negociar as suas pendências e conseguir condições de pagamento muito melhores.

Essa pode ser uma excelente oportunidade para limpar o seu nome com um belo desconto.

É possível financiar imóvel com nome sujo, mas desde que você se enquadre em uma situação muito específica. Se você pretende comprar um imóvel financiado, é fundamental que se lembre de manter o nome sempre limpo, as dívidas em dia e evite novos débitos. 

Para isso, a organização financeira é fundamental: é através dela que você irá organizar o quanto ganha, identificar seus gastos e conseguir direcionar seus rendimentos para o lugar certo, realizando assim o sonho da casa própria — e para isso, você pode contar com a Vila Brasil!

Você tem alguma dúvida sobre o tema? Quer saber mais sobre o financiamento imobiliário? Deixe um comentário!

Leia Também

Assine nossa newsletter e
fique por dentro das novidades

Por favor! Informe o seu nome.
Por favor! Informe o seu e-mail.
Por favor! Informe o seu celular.
BAIXE
AGORA
o APP
Vila Brasil
Icone Apple Icone Play